Alckmin fala em retomar protagonismo da indústria e necessidade de Reforma Tributária

Em seu discurso ao assumir a pasta do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), nesta quarta-feira (4/1), o vice-presidente Geraldo Alckmin reforçou a importância da indústria brasileira retomar o seu protagonismo, o que seria o caminho para o desenvolvimento. “A reindustrialização é essencial para que possa ser retomado o desenvolvimento sustentável e a justiça social. A indústria precisa retomar o protagonismo, expandindo a participação no PIB (Produto Interno Bruto)”, afirmou.

O ministro enfatizou que a prioridade da pasta será investir na reindustrialização, com ênfase no desenvolvimento sustentável e falou sobre a necessidade de reforma tributária. “O fortalecimento da indústria passa, invariavelmente, pela redução do custo Brasil e pela melhoria do ambiente de negócios no país. Reforma tributária nesse contexto é fundamental”, disse Alckmin.

Não foram poupadas críticas à gestão passada, que havia extinto a pasta que passou ao status de Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, vinculada ao Ministério da Economia. “Depois de quatro anos de descaso e má-gestão e de desalinho com os problemas brasileiros, o presidente Lula, com acerto, determinou a recriação do ministério como uma medida fundamental para o Brasil retomar o caminho para o desenvolvimento”, acrescentou o vice, que disse que nos últimos quatro anos o país passou por uma desindustrialização precoce. “Longe de ser um fenômeno natural, a desindustrialização brasileira é precoce e grave. Ela joga contra o presente e o futuro do Brasil.”

Na ocasião, ele fortaleceu a parceria da pasta com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em uma agenda com foco na “reconstrução da competitividade”. “O novo MDIC traz o BNDES para perto, isso é uma avanço”, disse Alckmin, que afirmou que o banco público é “historicamente vital” e será seu primeiro apoiador. Disse também que trará a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-Brasil) para mais perto de sua gestão e prometeu trabalhar em sintonia com os ministros Mauro Vieira, de Relações Exteriores, Luciana Santos, de Ciência Tecnologia e Inovação, e Marina Silva, de Meio Ambiente.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *