Reforma administrativa: especialistas temem que servidores sejam penalizados por condições de trabalho ruins na avaliação de desempenho

Na audiência pública desta quinta-feira (5 de agosto) realizada pela comissão especial da reforma administrativa na Câmara dos Deputados, sobre avaliação de desempenho e qualificação de servidores, especialistas apontaram que a proposta do governo mira a avaliação dos trabalhadores de maneira individual e não o desempenho do serviço público. Para o presidente da Associação Nacional dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil, Ismar Viana, há risco de funcionários públicos serem penalizados por condições de trabalho ruins caso a avaliação fique focada apenas na performance do indivíduo.

Viana defendeu que a gestão tenha objetivos claros para que metas sejam cobradas. Como a reforma administrativa permite que pessoas sem vínculo com a administração pública atuem como gestores, Viana teme que a aprovação do texto induza à rotatividade no serviço público e, com isso, metas mudem de maneira aleatória.

Também na audiência, o professor da Fundação Dom Cabral Humberto Martins reforçou que é importante ter líderes comprometidos com o serviço público para que a gestão funcione. As informações são da Agência Câmara de Notícias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *