Plínio Valério afirma que reformas são urgentes, mas que dificilmente serão votadas logo

Segundo o senador, há um lobby muito forte para que a reforma administrativa não seja votada

A Jovem Pan está sempre atenta aos desafios e às necessidades do Brasil. Nos posicionamos em momentos decisivos e por isso, novamente, nos colocamos em defesa das reformas e dos projetos fundamentais para o desenvolvimento do país. Para isso, convidamos empresários, lideranças e autoridades para agir, juntos, em prol do futuro da nação. O Brasil não pode mais esperar.

“O país precisa de reformas urgentes, nós sabemos disso, e a reforma tributária e a administrativa são reformas imprescindíveis. No entanto, é uma matéria difícil de ser aprovada e chegar a um consenso, pois envolve interesses regionais. A administrativa é muito mais que isso.”

“No setor público, há um lobby muito forte mesmo para que ela não seja votada. Eu quero que ela seja votada, eu torço para que seja logo, embora ache difícil. Se não for aprovada, qual é a consequência disso? A máquina governamental vai continuar pesadíssima, lenta, com muitos gastos e onerosa. Muito gasto numa máquina que você pode enxugar.”

“A reforma administrativa veio pra enxugar isso. E a reforma tributária mexe com tudo e iria destravar o gargalo que vai permitir que o país ande melhor, porque vai tratar da reforma fiscal. No entanto, é igualmente difícil, porque trata de interesses regionais. Cada parlamentar tem seus interesses regionais para encaixar na reforma tributária. São imprescindíveis, elas têm de vir para que possamos votar, mas acho difícil votar logo”, aponta Plínio Valério, senador do PSDB-AM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *