69% são contra aumento de imposto para reduzir consumo de refrigerantes e sucos

Brasileiros preferem receber informação

Acreditam que governo interfere muito

91% acham que pagam muito imposto

Pesquisa PoderData mostra que a maioria dos brasileiros é contra o uso de impostos pelo governo para direcionar certos hábitos de consumo. Para 62%, não é legítimo que o governo aumente impostos para encarecer produtos e, com isto, diminuir o consumo de determinado tipo de produto.

No caso de um possível “sugar tax”–taxação mais alta de bebidas e alimentos açucarados– o número é ainda maior: 69% se dizem contra o aumento de imposto maior para reduzir o consumo de refrigerantes e sucos industrializados.

O levantamento foi encomendado ao PoderData pela Abir (Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas). A pesquisa foi realizada de 3 a 5 de outubro. Foram ouvidas por telefone (com ligações para aparelhos fixos e celulares) 2.500 pessoas com 16 anos ou mais em 512 municípios brasileiros, em todas as regiões do país. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Leia o relatório da pesquisa.

Nesta edição de 2020, o PoderData replicou a pesquisa realizada em parceria com a Abir em 2017. A comparação dos resultados mostra que a posição dos brasileiros em relação a 1 aumento de impostos está bem consolidada.

Para 69%, a criação de 1 novo imposto sobre o açúcar seria usada para apenas aumentar a arrecadação do governo e não para melhorar a saúde pública. O percentual aumentou em relação a 3 anos atrás.

INTERFERÊNCIA DO GOVERNO E IMPOSTOS
A possível criação de 1 “sugar tax” é uma discussão que costuma vir à tona quando o governo precisa aumentar a arrecadação. No contexto de necessidades fiscais ampliadas pelos gastos ocasionados pela pandemia de covid-19 e de discussão de um modelo de reforma tributária no Congresso, propostas como essa ou 1 “imposto do pecado”, como já foi apelidado costumam aparecer como solução para a dificuldade de caixa do governo.

O tema surge como uma possibilidade de aumentar os recursos para a área de saúde pública, mas o PoderData mostra que os brasileiros não entendem a questão dessa forma e preferem que o governo não interfira com novos tributos.

Os brasileiros preferem que o governo ofereça informações, para que possam tomar suas próprias decisões. Essa é a opinião de 77% dos entrevistados. Só 7% acreditam que o próprio governo deve ter o poder de direcionar a decisão das pessoas por meio de impostos seletivos, por exemplo.

Essa opinião está em linha com um pensamento mais amplo sobre a atuação do governo. Para 69% das pessoas, o governo interfere muito no dia a dia por meio de impostos, leis e regulamentações.

A aversão à criação de mais impostos também é generalizada. Hoje, 91% dos brasileiros acham que se paga muito imposto no país e 95% acham que pagam mais impostos do que deveriam. Os percentuais variaram apenas dentro da margem de erro em relação a 3 anos atrás.

PODERDATA
A divisão de pesquisas do Poder360 realiza levantamentos de opinião pública sobre temas de relevância jornalística e interesse público.

Para empresas ou instituições interessadas em contratar a realização de um levantamento estatístico há a subdivisão PoderData Mercado –que faz pesquisas sobre assuntos gerais, como consumo, reputação de marcas, economia e política, entre outros. O material resultante desses estudos é divulgado pelo PoderMercado, divisão de conteúdos patrocinados do Poder360.

Fonte: Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *