Guedes: ou desonera folha ou cria imposto de pagamentos digitais

“Teremos duas escolhas: ou falaremos sobre impostos de transação digital ou não vamos desonerar a folha

.” Essas foram as opções apresentadas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, durante o Painel Telebrasil 2020, ao defender a proposta do novo imposto atrelado à Reforma Tributária, hoje em tramitação no Congresso Nacional.

“Estamos conversando sobre desoneração na folha, algo que pega bem para o setor de telecom, comércio e serviço, do que na indústria propriamente. Vamos mandar a proposta de desoneração da folha para a Comissão Mista em breve”, explicou ele durante a live.

Segundo o ministro da Economia, “estamos analisando as alíquotas do Imposto sobre o Valor Agregado (IVA). Queremos buscar alíquotas únicas mais baixas. Também cogitamos impostos em transações digitais. Queremos desonerar a base, que tem até sete impostos. Não vamos mandar proposta de aumento de imposto. Queremos simplificar, reduzir impostos e desonerar a folha.”

Para Guedes, o modelo pensado para o novo imposto teria efeito menos cumulativo do que o atual formato, reduzindo os gastos das empresas e supostamente aumentando o número de postos de trabalho. Em contrapartida, a medida impactaria diretamente no bolso da população, que teria que arcar com os custos através do imposto sobre transações digitais.

Menos IR para as empresas
“Queremos estimular a criação de emprego e inovação. Agora, se o dono tirou o dinheiro da empresa para si mesmo, vamos cobrar. Acabou essa história de milionário viver de renda”, disse, referindo-se à proposta de reduzir o imposto de renda sobre pessoas jurídicas.

Fonte: TecMundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *